Links
ACE
Arquivos AESC
Orkut: Slackline Colatina
Geobases
Google Earth
Convert World
Alta Montanha.com
Escalada Café
Escale Seguro
No Grau (Equipe de Aventura)

Video AESC: Ui! Uh!



Escaladores Capixabas
Baldin
Naoki
Afeto
Luana
ReBit
Ports
 



Marcadores
ACE (2)
Acesso (1)
AESC (6)
agroturismo (2)
Apeninos (2)
barco (1)
boulder (1)
Castelo (1)
cavalinhos (1)
comedor de chips (1)
cutrancância (1)
Doce Pontões Capixaba (2)
ecobloc (2)
ecologia (2)
escalada (4)
esporte espetacular (1)
falésia (1)
Festival (1)
gambiarra (2)
highline (3)
indoor (1)
jangada (1)
legislação brasileira (1)
Matilde (1)
muro (1)
mínimo impacto (1)
novas vias (2)
pixação (1)
Projeto de Lei 4003/2005 (1)
psicobloc (2)
qualificação (1)
reciclagem (1)
regulamentação (1)
respeito ao meio ambiente (1)
rifa (1)
Salaroli (1)
segurança (1)
serviço de utilidade pública (2)
slackline (6)
Sol Poente (1)
turismo (2)
Ui Uh (1)
valeriana (1)
vias negativas (1)
video (8)

 

     

Assinar Grupo AESC


Desenvolvido por br.groups.yahoo.com
 

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Jangada sustentável



Pelo princípio de Arquimedes sabemos que "quando um corpo está imerso em um líquido, recebe uma força para cima que é igual ao peso do líquido deslocado", o que em termos práticos significa que é possível fazer um corpo sólido boiar sobre a água.

Em 2008, alunos da CAC e UNASP fizeram um trabalho de Física para desenvolver uma jangada sustentável a partir de garrafas pet de 2 litros. Por cálculo de empuxo e testes práticos chegaram à conclusão de que uma garrafa pode suportar o peso aproximado de 2 Kg. Portanto, para sustentar uma pessoa de 80 Kg seriam necessárias 40 garrafas que poderiam ser amarradas a uma armação de madeira semelhante a um estrabo comum. Uma embarcação média para 4 pessoas necessitaria então 320 garrafas.

Uma idéia melhor que o estrabo é reduzir a quantidade de madeira ligando barras laterais com tela (cerca) de granja bem esticada e reduzindo o peso da embarcação. As garrafas podem ser coladas entre si com cola de PVC e amarradas a tela com fio de anzol ou linha 10.

Vamos botar em prática?

Marcadores: , , , , ,

7 Comentários:

Às 25 de junho de 2010 13:07 , Blogger Breno disse...

Sei não cara, acho que sem madeira no corpo da embarcação não vai dar não, ela vai ficar muito flexível com nosso peso em cima

 
Às 25 de junho de 2010 13:09 , Blogger Breno disse...

Mas boto fé na ideia.... boto fé em ideias nossas e não só copias de malucos da internet, vamos ser nós os malucos, o que é muito mais legal

 
Às 25 de junho de 2010 13:46 , Blogger bonna, generval v. disse...

derrepente um quadrado preenchido com mais 2 madeiras em X.

 
Às 25 de junho de 2010 14:56 , Blogger Breno disse...

É, pode ser; ou umas ripas atravessadas e não em X, assim não teria uma sobre a outra. Elas poderiam até ser mais largas um pouco para servirem de banco. Mas temos que ver a resistência do material na agua, acho que mesmo uma madeira ruim, se bem pintadinha dura mais que um arame. Conversaremos e estudaremos mais sobre isso.

 
Às 28 de junho de 2010 03:58 , Blogger keila lima disse...

madeiras dipostas por cima das garrafas (que nem na foto) é bem mais seguro e estável!
As madeiras podem ser de eucalipto, preciso ssó saber qual seria a espessura ideal, lembrando "consigo madeira mais barata" :) Boto fé e já quero começar!!

 
Às 28 de junho de 2010 07:38 , Blogger bonna, generval v. disse...

verdade, Keila. ainda temos de fazer algumas "psquisas" e testes práticos. mas é pra breve!

já arrumamos fornecedor para as garrafas pets. contamos contigo para a madeira mais barata. se o mais barata corresponder ao verbo "digrátis" melhor ainda.

 
Às 28 de junho de 2010 10:26 , Blogger keila lima disse...

posso ver uma sobras de madeira aqui, mas acho que as "sobras" não funcionarão pq elas são na maioria muito pequenas.
Eu citei eucalipto como exemplo porém a durabilidade dele é menor, vou verificar qual a madeira que tem maior durabilidade ao sol e à agua.
Depois que decidirmos a largura e a espessura das ripas eu posso dar uma chorada para ver se consigo alguma coisa...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial